Arquivo

Monthly Archives: Setembro 2017

21430049_1601629246576293_386235717957922166_nNo dia 15 de Outubro (domingo) estarei em Famalicão na sessão de Traces of a Diary para conversar com a dupla de realizadores, André Príncipe e Marco Martins. Às 21h45 na Casa das Artes. Mais sobre o programa deste Close-up – Observatório de Cinema aqui.

Anúncios

JACAREPAGUA3O filme Jacarépaguá de Maria Ganem, produzido durante o curso O Ensaio Audiovisual e a Escrita sobre Cinema, foi seleccionado para integrar a secção competitiva Verdes Anos do Doclisboa, uma secção que, e cito, “apresenta filmes portugueses de jovens realizadores e de estudantes das mais diversas áreas, pretendendo dar reconhecimento ao seu trabalho e apresentá-lo a um público alargado”.

Os meus parabéns à Maria por esta conquista.

Portanto e recapitulando, os alunos deste pequeno curso intensivo, dado por mim e pelo Luís Miguel Correia, meteram quatro filmes nos três maiores festivais de cinema nacionais no domínio da ficção, ensaio e documentário: IndieLisboa (2), Curtas Vila do Conde (1, sendo premiado aí) e agora Doclisboa (1). O orgulho é grande.

quem_es_tu_cinema_State_and_Main_ponta

Modero a conversa com Pedro Mexia e Tiago Rodrigues que se segue à projecção de State and Main (2000) de David Mamet. A folha de sala distribuída em mãos será da minha autoria.

Esta é a segunda sessão do ciclo de cinema Quem és tu, cinema?, a ter lugar em Lisboa e no Porto. Evento organizado pelo site À pala de Walsh (em Lisboa, eu, Carlos Natálio e Ricardo Vieira Lisboa; no Porto, Francisco Noronha e João Araújo) com a Medeia Filmes e a Leopardo Filmes. Abaixo texto de apresentação, os dois cartazes deste evento (da autoria de Catarina Sampaio) e o trailer para Lisboa (da autoria de Ana Hipólito).

Quem és Tu, Cinema?
 Sete filmes sobre a Sétima Arte

Quem és tu, cinema? Como nos devolvem os filmes esta questão? As questões atravessam universos, dobram sobre si mesmas e vêem-se ao espelho, fazendo da vida reflexo do cinema e do cinema reflexo da vida. O cinema está em todo o lado, mas não sabemos o que fazer com ele – quem é ele, afinal? O que quer de nós, senão ser um substituto dos nossos desejos e pesadelos?

Chamar o cinema aos filmes e torná-lo uma questão – aqui se convocam alguns exemplos deste gesto “profano”. O convite fica feito: venha ver e pensar a Sétima Arte na companhia de sete filmes em que o cinema é a questão.

Um ciclo de filmes e debates realizado pelo site de comunhão cinéfila À pala de Walsh (www.apaladewalsh.com).

Sempre às quartas, às 19h00, no Espaço Nimas.

 

CapaCrítica de Vasco Baptista Marques publicada na revista do Expresso, dia 2 de Setembro. Digitalizei-a aqui.

«Os amadores do cinema», no Público, por João Lameira, dia 4 de Agosto. Online aqui.
Destaca-se que para o Público tornámos disponível um excerto do livro. Pode ser lido directamente aqui.

Na Antena 2, programa de Inês N. Lourenço A Grande Ilusão, dia 20 de Julho, com análise e leitura de excerto da obra. Online aqui.

FCSH RGBNo próximo dia 12 de Setembro, integrarei dois júris, na qualidade de principal arguente, para provas de mestrado na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, na sala 1.13 (Bloco B1, 1.º piso).

Ambas as provas serão prestadas no âmbito do curso de mestrado de Ciências da Comunicação – Cinema e Televisão. A acompanhar-me no júri estarão as Professoras Doutoras Maria Godinho, Maria Irene Aparício e Margarida Medeiros.

Às 10h00, Margarida Albardeiro Rangel de Andrade defende o relatório de estágio de mestrado Cinema e Som – Processo de Produção de um Festival.

Às 12h30, Mónica Sofia Pereira Lemos Gonçalves Coelho defende o relatório de estágio de mestrado A Exibição Não Comercial de Cinema em Portugal: Caracterização e Análise da Programação de Alguns Agentes Culturais.

21270993_10155042803814503_7158134043135306859_n

Sou um dos convidados – os outros são a realizadora Leonor Teles, o escritor Gonçalo M. Tavares e a jornalista Cláudia Marques Santos – que irão conversar após a projecção do filme brasileiro O Futebol de Sergio Oksman no Cinema Ideal. Estarei na companhia do programador do Doclisboa Tomás Baltazar na sessão do dia 11 de Setembro, às 20h00.

Irei falar não só deste como dos anteriores filmes do jovem realizador brasileiro, pontuando a minha intervenção com ideias do próprio partilhadas em entrevista dada a mim e que ainda não foi publicada no À pala de Walsh.

Evento de Facebook aqui.